Profissionais

Resenha Científica - Dor Neuropática

A dor neuropática (DN) é definida como dor que ocorre como consequência direta de uma lesão ou de doenças que afetam o sistema somatossensorial (periférico e/ou central). É caracterizada por sintomas desagradáveis, como dor em tiro ou queimação, dormência, sensação alterada e difícil de ser descrita. O manejo da DN é um desafio e visa, predominantemente, os sintomas clínicos ao invés dos fatores causais. As opções de tratamento atualmente disponíveis incluem abordagens farmacológicas e não-farmacológicas.
O que diz o artigo

Nessa revisão os autores descrevem de maneira bem detalhada os tipos de DN periférica, central e seus subtipos:

I) Dor neuropática periférica crônica
  • 1.1 - Neuralgia do trigêmeo
  • 1.2 - Dor neuropática crônica após lesão de nervo periférico
1.2.1 - Pós-cirúrgica

A) Após amputação
B) Após cirurgia da coluna vertebral C) Após toracotomia
D) Após cirurgia de mama
E) Após herniotomia
F) Após histerectomia
G) Após artroplastia

1.2.2 - Pós-traumática crônica com componente neuropático

A) Após lesão por queimadura
B) Após lesão do nervo periférico 
  • 1.3 - Polineuropatia dolorosa
  • 1.4 - Neuralgia pós-herpética
  • 1.5 - Radiculopatia dolorosa
II) Dor neuropática central crônica

2.1 - Associada à lesão da medula espinal
2.2 - Associada à lesão cerebral
2.3 - Após AVC
2.4 - Associada à esclerose múltipla

Além disso, o artigo aborda as terapias farmacológicas e não-farmacológicas disponíveis para tratamento, além de terapias intervencionistas, físicas e psicológicas para os pacientes refratários.

Comentários

A proposta desse artigo foi apresentar uma revisão dos últimos 10 anos sobre DN, integrando a classificação de dor crônica da IASP com a Classificação Internacional de Doenças (CID-11). Os autores apontam que houve um ganho metodológico importante com a criação, pelo Grupo de Interesse Especial em Dor Neuropática (NeuPSIG) da IASP, de um sistema de graduação de dor neuropática para orientar a seleção de medicamentos na prática clínica. Apesar dos avanços dos últimos anos, ainda há a percepção sobre a complexidade dos tratamentos dessas condições e, por isso, a busca de tratamentos personalizados e específicos para os subtipos de DN se faz necessá- ria. Este é um trabalho importante, pois quanto maior for o conhecimento sobre DN, seus subtipos e terapias disponíveis, melhor será a possibilidade de tratamento efetivo para esses pacientes.
  • A publicação é de acesso livre e pode ser baixada na íntegra no formato “pdf ” aqui.

Fonte: Szok D, Tajti J, Nyári A, Vécsei L. Therapeutic Approaches for Peripheral and Central Neuropathic Pain. Behav Neurol. 2019 Nov 21;2019:8685954.
« Voltar