Profissionais

Resenha Científica - Dor Neurovascular Orofacial

Características da dor neurovascular orofacial em comparação com a neuropatia trigeminal pós-traumática dolorosa

É indiscutível que o diagnóstico diferencial em dor orofacial é complexo. Dores neurovasculares como migrânea e cefaleias trigêmino autonômicas (TAC) com manifestações na região orofacial têm sido descritas e reconhecidas na literatura. A Dor Orofacial Neurovascular (NVOP), recentemente descrita, é comparada nesse artigo à dor neuropática pós traumática trigeminal (PTTN), e parece ser mais uma peça para o quebra-cabeça do diagnóstico diferencial de dor orofacial.

O que diz o artigo:

Esse estudo retrospectivo avaliou prontuários médicos de 90 pacientes com características clínicas de migrânea ou TAC na região orofacial. Utilizando a 3a edição da Classificação Internacional de Cefaléias (ICHD-3), 52 desses pacientes não se encaixaram em nenhuma das classificações. Os autores consideraram, portanto, esse grupo de pacientes como pertencente a uma entidade distinta denominada NVOP. Essa condição dolorosa geralmente é diagnosticada erroneamente devido à sua similaridade com dor odontogênica e, com frequência, procedimentos invasivos são realizados na tentativa de eliminar a dor. Consequentemente, injúria neuronal pode ocorrer e resultar em PTTN, sobreposta à NVOP.

Características clínicas da NVOP:

  • Local: oral/facial
  • Características associadas: Sinais autonômicos (lacrimejamento, congestão nasal, sensação de inchaço), fono/fotofobia e náusea
  • Bilateral em 1/3 dos pacientes
  • Semelhante a dores odontogênicas
  • Espontânea ou provocada (exemplo: alodínia ao frio)

Importante ressaltar que a PTTN é resistente a terapias farmacológicas enquanto a NVOP responde favoravelmen- te a medicamentos prescritos para migrânea. Pacientes que apresentam características de NVOP e PTTN não se diferenciam dos que têm apenas NVOP, mas os autores recomendam que o controle para ambas as condições nesses casos.

Devido à frequência diária da dor na NVOP, é indicada a terapia profilática para migrânea crônica como controle medicamentoso. Pacientes diagnosticados com migrânea facial preenchem os critérios diagnósticos de migrânea (ICHD-3) e se distinguem dos que possuem NVOP, reforçando a possibilidade dessa condição ser uma entidade separada. Além da comparação com PTTN, os autores discutem as diferenças entre NVOP e migrânea facial, dor facial persistente idiopática e dor odontogênica. Ainda, algumas limitações do estudo foram apontadas, sugerindo pesquisas futuras para melhor entendimento dessa condição.

Importante ressaltar que a PTTN é resistente a terapias farmacológicas enquanto a NVOP responde favoravelmen- te a medicamentos prescritos para migrânea. Pacientes que apresentam características de NVOP e PTTN não se diferenciam dos que têm apenas NVOP, mas os autores recomendam que o controle para ambas as condições nesses casos.

Devido à frequência diária da dor na NVOP, é indicada a terapia profilática para migrânea crônica como controle medicamentoso. Pacientes diagnosticados com migrânea facial preenchem os critérios diagnósticos de migrânea (ICHD-3) e se distinguem dos que possuem NVOP, reforçando a possibilidade dessa condição ser uma entidade separada. Além da comparação com PTTN, os autores discutem as diferenças entre NVOP e migrânea facial, dor facial persistente idiopática e dor odontogênica. Ainda, algumas limitações do estudo foram apontadas, sugerindo pesquisas futuras para melhor entendimento dessa condição.

Comentários

A dor orofacial neurovascular (NVOP) é reconhecida pela Classificação Internacional de Dor Orofacial (ICOP, 2020). Apesar de ser uma condição a ser estudada com mais profundidade, as similaridades de suas características à dor odontogênica realça a importância de considera-la como possível diagnóstico diferencial quando o paciente se queixa de dor de dente na ausência da identificação de uma patologia que a fundamente. Esse artigo destaca as diferenças entre PTTN e NVOP quanto às características clínicas, tratamento e prognóstico que devem ser de conhecimento do especialista em dor orofacial.

Fonte: Haviv Y, Zini A, Keshet N, Almoznino G, Benoliel R, Sharav Y. Features of Neurovascular Orofacial Pain Compared to Painful Posttraumatic Trigeminal Neuropathy. J Oral Facial Pain Headache. 2020 Spring;34(2):121–128

« Voltar